Tecnologia em Jogos Digitais
Inicial

Acadêmicos irão produzir jogos e recursos interativos para educação, setor da saúde, treinamento empresarial, para publicidade, entre tantos outros.

Não é de hoje que a evolução científica e a consequente ampliação do conhecimento tornam necessária uma renovada construção teórica. É nesta perspectiva que o Centro Universitário Franciscano passa a ofertar o curso superior de Tecnologia em Jogos Digitais, o primeiro da região Centro do Rio Grande do Sul. São 40 vagas pelo Vestibular de Inverno 2017.
 
O curso se insere no preceito de que a inovação tecnológica das últimas décadas mudou não apenas as ferramentas que são utilizadas, mas, também, a forma de conhecer e de pensar. Segundo a Associação Brasileira dos Desenvolvedores de Jogos Digitas (Abragames), o mercado de produção de jogos virtuais cresceu cerca de 600% em oito anos no Brasil. Por isso, o curso superior de Tecnologia em Jogos Digitais da Unifra se destina a formar tecnólogos em jogos digitais para atuar na criação, projeção, implementação, testagem, implantação, gerenciamento, manutenção e avaliação de jogos digitais para diferentes plataformas.
 
“A ideia é que os acadêmicos aprendam a produzir recursos multimídia interativos para serem usados em vários setores do mercado de trabalho. Que os alunos estejam aptos a produzir, além de jogos de entretenimento, para educação, setor da saúde, treinamento empresarial, para publicidade, entre tantos outros”, explica o professor Iuri Lammel.
 
O curso tem a finalidade de atender diferentes perfis de acadêmicos, uma vez que o jogo é um trabalho interdisciplinar que envolve profissionais de perfil multidisciplinar. O corpo docente é formado por professores dos cursos de Sistemas de Informação, Ciência da Computação, Publicidade e Propaganda, Design, Jornalismo, entre outros.

“Trabalharemos tanto a parte de programação quanto a de design a fim de que o aluno possa seguir pelo enfoque que tenha mais interesse e aptidão. É aí que entra a direção de arte para jogos, com desenvolvimento de personagens e de cenários, e de ilustração em 2D e 3D em laboratórios específicos e programas gráficos”, explica a professora Graziela Frainer Knoll, do curso de Publicidade e Propaganda.
 
Ricardo Frohlic, docente dos cursos de Sistemas de Informação e Ciência da Computação da Unifra, esclarece que a parte de programação que fará parte da grade curricular do curso será focada no desenvolvimento de jogos: “Um dos diferenciais é que já a partir do 4º semestre, os acadêmicos já deverão encaminhar um projeto a ser desenvolvido, além do trabalho de final de graduação. Isso também facilita ao estudante definir para qual eixo temático irá seguir dentro do curso”.
 
Para a pró-reitora de Graduação, Vanilde Bisognin, a intenção é projetar um ambiente muldisciplinar que vai além do lúdico. “Abrimos possibilidades para criar jogos educacionais e para capacitação por meio da tecnologia em todas as áreas do conhecimento. Assim, todos os cursos de graduação serão fortalecidos porque o resultado dessa sinergia vai abrir mercados diante da criação de novos produtos de tecnologia limpa”, acredita.
 
Perfil profissional 

O perfil do egresso que o curso pretende formar é um profissional capaz de criar, projetar, implementar, testar e manter jogos digitais de diversos gêneros e plataformas computacionais, gerenciar equipes multidisciplinares para o desenvolvimento de jogos digitais, avaliar, selecionar e utilizar metodologias, tecnologias e ferramentas para a emissão de pareceres, elaborar e desenvolver roteiros, cenários, personagens e mecânicas para jogos digitais adequados às plataformas selecionadas e vistoriar, periciar, avaliar e emitir laudo e pareceres técnicos em projetos na área.

Mercado de Games
 
Dados reforçam que, no Brasil, há espaço para o surgimento de novas empresas, levando em conta o tamanho do mercado consumidor de jogos. Conforme o relatório “Mapeamento da Indústria Brasileira e Global de Jogos Digitais”, até fevereiro de 2014, existiam 133 empresas desenvolvedoras de jogos no país, onde mais da metade destas empresas foram fundadas entre 2010 e 2014. Levando com conta que o Centro Universitário Franciscano, ao longo de sua história, identifica-se, entre outros princípios, pela formação profissional inovadora e de qualidade, o curso de Tecnologia em Jogos Digitais terá disciplinas sobre empreendedorismo e gestão empresarial.
 
Muito além de abrir a própria empresa e gerenciá-la, o professor Lissandro Dornelles explica que o empreendedorismo também está em saber usar os conhecimentos adquiridos no novo curso para resolver os mais diversos problemas em diferentes áreas. “É dentro desse contexto que o novo profissional precisa saber como funciona o mercado de jogos, que parte de uma experiência de gestão”, explica o diretor da Incubadora Tecnológica do Centro Universitário Franciscano.
 
Em Santa Maria, o mercado de jogos digitais se torna aquecido pelo fato de haver demanda de empresas e falta de mão de obra, conforme especialistas locais. “Com novas tecnologias e dispositivos que estão sendo mais interativos e portáteis aos usuários, o mercado de jogos fica cada vez mais em alta. Vejo que há demanda em Santa Maria, e o novo curso vem ajudar no crescimento deste setor na cidade e na região”, avalia Tiago Sanchotene, diretor empresarial do Santa Maria Tecnoparque.
 
SAIBA MAIS
Curso superior de Tecnologia em Jogos Digitais
- Inscrições: Vestibular de Inverno 2017 (chamar página)
- Vagas: 40
- Turno: tarde
- Funcionamento: Conjunto I (Rua dos Andradas, 1.614)
 
EIXOS TEMÁTICOS
A matriz curricular do curso superior de Tecnologia em Jogos Digitais da Unifra visa atender diferentes perfis de profissionais:
- Game e Design: é a parte de projeto de jogos, criação de regras, para quem se interessa por arquitetar maneiras de como o jogador vai agir. Envolve habilidades, desde arquitetura da informação até psicologia
- Tecnológico: focado em pessoas que tenham perfil voltado a tecnologia digital
- Artístico: produção artística e design gráfico, focando em habilidades de ilustração, criação de personagens e cenários
- Gestão: visa o empreendedorismo e gerenciamento de estúdios ou quaisquer outras organizações
- Humanístico: envolve questão da formação ética dos futuros profissionais a fim de que os jogos sejam úteis para a sociedade
 
ÁREAS DE ATUAÇÃO
O Tecnólogo em Jogos Digitais pode atuar nas seguintes áreas:
- Empresas produtoras de jogos digitais
- Instituições educacionais
- Canais de comunicação via web
- Produtoras de websites
- Agências de publicidade
- Produtoras de vídeos de animação
- Veículos de comunicação
- Institutos e centros de Pesquisa
- Como autônomo, na produção de partes ou totalidade de jogos digitais